sexta-feira, 18 de maio de 2012

18/maio- Número de mortes por dengue reduziu 86% no Pará



O número de óbitos por dengue no Pará caiu 86% nos quatro primeiros meses de 2012 em comparação com 2010. Há dois anos foram registradas 14 mortes pela doença entre janeiro e abril. Já no primeiro quadrimestre deste ano o número caiu para dois óbitos. Os dados são do balanço apresentado ontem, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em Brasília. O balanço revela outros índices positivos no combate à doença: diminuição de 76% nos casos graves da doença no Estado, que passaram de 173 em 2010, para 41 registros em 2012. Já o número total de casos teve retração de 22% - foram 11.223 casos da doença em 2012, contra 13.726 em 2010.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Hélio Franco, os resultados evidenciam a intensificação das políticas de combate à doença. 'Desde 2010, começou um trabalho intensificado junto aos municípios. Eram 77 municípios em grau alto de possibilidade de epidemia. Antes de 2010, por exemplo, as atenções se voltavam para a dengue somente no período chuvoso. De lá para cá, começamos a trabalhar a vigilância o ano todo', disse.

O secretário também reforçou as mudanças no atendimento clínico dos pacientes com suspeita de dengue, que, segundo ele, explica a redução de óbitos. 'Antigamente, o manejo clínico era muito deficiente. Nós conversamos com o conselho de medicina, orientamos todos os médicos do Estado de que febre alta, dor no corpo, dor retro-orbitária (dor no fundo dos olhos) é dengue. Pode até ser outra coisa, mas até que se tenha um diagnóstico definitivo, é para tratar como dengue', explicou, para informar a proidência básica que, segundo ele, é responsável pela reversão dos números. 'E qual é o tratamento da dengue? É água, é hidratação. E a gente difundiu isso em todos os municípios. Se você faz hidratação desde o início da febre, mesmo que não seja a doença, o paciente não corre risco. E a orientação é começar a hidratação antes mesmo da consulta do médico, se há suspeita de dengue. A recomendação depois do diagnóstico clínico de dengue, mesmo que não tenha colhido o sangue, é de voltar para casa, se hidratar bastante e repouso. Em três situações esse paciente deve retornar para o hospital: desconforto respiratório, dor abdominal contínua e sangramento espontâneo. Em qualquer um desses sintomas, o paciente deve correr para o hospital', orienta.

País

Os índices do Pará são similares aos nacionais, onde o número de óbitos por dengue caiu 84% de janeiro a abril de 2012 em comparação a 2010. Enquanto naquele ano foram registradas 467 mortes, no primeiro quadrimestre deste ano houve 74 óbitos. Os dados revelam, ainda, redução de 91% dos casos graves da doença, que passaram de 11.845 em 2010, para 1.083 registros em 2012. O número de casos notificados da doença diminuiu de 286.011 casos em 2012 para 682.130 em 2010 (queda de 58%).

O ministro destacou o repasse de R$ 92 milhões a 1.158 municípios, como adicional de 20% aos recursos regulares, com foco na qualificação das ações de prevenção e controle. 'Esses resultados expressivos só reforçam o trabalho do ministério em parceria com os municípios e as secretarias estaduais no período fora da epidemia, pactuados no ano passado. Os planos por incentivo de desempenho, a checagem pelo LIRA, o acompanhamento do plano de contingência e as visitas aos estados contribuíram efetivamente para a organização mais eficiente da rede de assistência do SUS', analisou Padilha. 


Fonte: Portal ORM
Com informações de O Liberal

Nenhum comentário:

Postar um comentário